Virtua

Nível de Sinal

Traffic Shaping ? Solução : VPN !

PROTESTO NET VIRTUA SKAVURZKA ( You Tube - vídeo ) 

Resposta do Virtua sobre o Traffic Shapping

Teoria da Conspiração Net Virtua

Como contornar a limitação do Virtua aos torrents e EMule


MUITO IMPORTANTE PARA QUEM TEM NET !!!!!!!!!!

0800-721-0029 (NetFone) e 0800-7010358 (Virtua).

Sou assinante da NET, com serviços de TV, internet (Virtua) e telefone (Embratel). 

Como volta e meia tenho que telefonar para eles para reclamar de interrupções e outros problemas, acabei percebendo que pago por cada uma dessas ligações (pelo telefone 4004-7777). 

Consultei, então, o contrato de prestação de serviços, disponível no site da NET (www.net.tv.br), e verifiquei que por resolução da ANATEL, constante do contrato na cláusula 38, a NET teria que disponibilizar um acesso telefônico gratuito 24h x 7d.

É mesmo um absurdo completo ter que pagar para reclamar de uma falha na prestação de serviço.Fiz uma reclamação direto na Ouvidoria da NET e não consegui mais que um "vamos encaminhar sua sugestão...".

Aí, registrei uma reclamação formal na ANATEL. Uma semana depois (ontem), recebi uma ligação da NET em que atenciosamente me foi "revelado" que há um telefone 0800 para o serviço Virtua e outro para o NETfone. 

Ambos não divulgados nem no site da empresa, nem em suas faturas !

Portanto, e foi o que declarei à gentil voz que me atendia, só eu, por ter exercido o direito de reclamação e esperneado minha cidadania, saberia do número. 

Pedi a a ela que passasse aos departamentos responsáveis a demanda de publicação e difusão ampla dos telefones obrigatórios.

Os telefones são 0800-721-0029(NetFone) e 0800-7010358 (Virtua).

Talvez você possa ajudar nesta divulgação e na reafirmação da necessidade de empresas como a NET no mínimo cumprirem seus contratos. 

Atenciosamente,
Pedro Milliet

0800-721-0029 (NetFone) e 0800-7010358 (Virtua).

Liguei e realmente são da Central de Relacionamento Net.


Segue um artigo que usa o site de vocês como referência. 
Se assim desejarem, podem utilizar o codinome filhos-bp como fonte, sem endereço de mail.Obrigado,   

BALELA DO NET VIRTUA MEGA-FLASH
Filhos-bp – 10/05/2007

Depois de prover o serviço de Banda Larga Virtua MegaFlash e ser considerada pelas revistas especializadas como a melhor opção para os usuários de Banda larga da região sudeste, a NET parecia ter encontrado mais uma maneira de buscar aumentar o ARPU (Average Revenue Per User), o indicador mais comentado nas reuniões executivas dos principais provedores de serviços de telecomunicações mundiais e que no fundo representa o já conhecido ´ticket médio dos clientes´ de qualquer negócio de pequena empresa.

Desde o dia 03/05/2007, os usuários do Virtua perceberam uma redução significativa do desempenho do tráfego de seus aplicativos peer-to-peer, mais conhecidos pela sigla   P2P, utilizados para compartilhamento de arquivos entre usuários como Micro-uTorrrent, Azureus, Mainline, E-Mule e outros. 

Resumidamente, as redes P2P são uma evolução do já conhecido NAPSTER, na qual cada usuário conectado além de cliente dos arquivos se transforma também em servidor dele. Isto permite distribuir o tráfego e otimizar as transmissões entre os compartilhamentos. Um estudo realizado em uma universidade da Califórnia, EUA, indicou que o tráfego P2P representa hoje aproximadamente 70% do tráfego mundial da Internet.

Criada pela empresa californiana Narus, o "Semantic Traffic Analyzer" permite analisar qualquer pacote transferido através de uma rede, inclusive reconstruir mensagens de email com seus arquivos anexados, ver que páginas determinado usuário clicou e até mesmo reconstruir as conversas realizadas em serviços VoIP (como Skype, por exemplo). O programa roda, com o sistema operacional Linux, e é capaz de capturar e analisar pacotes praticamente em tempo real, em uma velocidade de até 10 Gbps. 

Entre as empresas que já utilizam o produto no exterior estão companhias de telefonia e segurança, incluindo a Network Security Agency (NSA), VeriSign, provedores chineses (que com ele bloqueiam chamadas em VoIP) e, para nossa surpresa, Brasil Telecom e outras de nossas companhias de telefonia. Aparentemente, o alvo inicial da inspeção em nossas redes seriam as chamadas VoIP, monitoradas para posterior cobrança entre as empresas.

Segundo o site da Associação Brasileira de Usuários de Acesso Rápido (www.abusar.org), Em consulta à NET Serviços de Telecomunicações, a resposta recebida pela Central de Relacionamento foi a seguinte:
 "(...)Em resposta ao seu e-mail, informamos que o Vírtua trabalha com um sistema de comunicação e como todo serviço deste tipo, está sujeito a fatores externos, não tendo como garantir a velocidade contratada após a rede Net. Estes fatores são: Banda de conexão do site/servidor acessado (velocidade de conexão do servidor), quantidade de conexões simultâneas no servidor (ex. horários de pico), softwares utilizados para conexão à Internet utilizados simultaneamente a conexão, etc. Ressaltamos que o Vírtua não utiliza regras de controle de banda por aplicação e não garante velocidade P2P, pois a conexão estabelecida  é entre usuários e não entre servidores. A velocidade entre usuários é limitada à quantidade de upload e  download de cada um, das restrições  em que os usuários configuraram  e da quantidade de usuários acessando determinada máquina ao mesmo tempo.(…)"

Apesar de não admitir publicamente ainda, a NET parece estar seguindo o exemplo de um provedor de banda larga canadense que depois de alterar o contrato de prestação ao consumidor indicando "não poder garantir a eficiência dos seus serviços fatores externos à sua rede". Hoje, este provedor de serviços oferece um novo pacote, no qual garante o desempenho de aplicativos P2P por um preço extra. A NET já possui esta cláusula em seus contratos, porém o tiro certeiro que parecia ser o investimento em uma infra-estrutura que permitisse a análise e limitação de tráfego apenas dos pacotes P2P, possibilitando uma estratégia de aumentar o ARPU já mostra sinais de estar saindo pela culatra.

As reações dos consumidores já começaram: Seguindo o exemplo recente ocorrido no dia 1°, o site Digg.com, através de uma petição judicial da MPAA (Motion Pictures Association of America), se viu obrigado a apagar um post de um usuário que informava ter descoberto a chave-mestra para desbloquear discos HD-DVD, buscando reduzir a divulgação da quebra da proteção. 

Em menos de 24 horas, o efeito foi exatamente o oposto: mais 300.000 sites continham o código publicado das mais diversas formas, vídeo, gráficos, figuras, venda de camisetas, além de fotos de usuários pichando o código nos muros alheios. No momento da elaboração deste artigo, 1.270.000 sites no Google.com faziam referência às palavras "HD-DVD digg code" e mais de 2 milhões de sites continham o código 09-f9-11-02-9d-74-e3-5b-d8-41-56-c5-63-56-88-c0 publicado em caracteres rastreáveis pelo mecanismo de busca.

Entre as reações dos usuários NET, já temos vídeos do YouTube, no qual aparece a propaganda veiculada comercialmente (http://www.youtube.com/watch? v=K9qdgmy896g) , dublada e protestando contra o a estratégia de traffic shaping, petições on-line de grupos ameaçando trocar de provedor de serviço, usuários advogados oferecendo seus serviços gratuitamente para ações coletivas entre outros.

Entre as reações com maior poder de fogo, está uma iniciativa de um grupo de usuários em fazer propaganda negativa do serviço da NET e sugerir boicote a todos os serviços ofertados pelas componentes do Grupo América Móviles, de Carlos Slim, um dos 3 homens mais ricos do mundo, e que hoje controla a Claro, Embratel e NET aqui no Brasil. A concorrência agradece, uma vez que os serviços de NetFone (Voz sobre IP) são ofertados também pela Vono (GVT) e outras menores como a T+, VoIP-BR. As assessorias de imprensa da Vivo, Oi, TIM (serviços móvel pessoal) e Intelig, Telefonica (DDD/DDI) ainda não se manifestaram a respeito dos protestos.

Segundo os especialistas em direito internet, André Costa e Alexandre Aguiar, se a consolidação dos processos judiciais buscando junto ao Ministério Público a aprovação coletiva de uma jurisprudência que permita o cancelamento dos planos de fidelidade da NET alegando quebra de contrato do serviço e invasão de privacidade reduz o custo para o usuário-final, ela vai contra as estratégias vencedoras no mundo virtual.

" (...)É preciso entender que o mundo mudou e que as relações empresa-consumidor (B2C) ainda estão sendo ajustadas às novas formas de interação (...)

O que realmente pode fazer a NET voltar atrás na decisão de limitar este tipo de tráfego, além das repercussões da propaganda negativa seria a enxurrada de ações pulverizadas ordenadamente nos call centers da operadora com o devido registro de data, hora, atendente e código da reclamação, posterior registro do caso no 0800 da ANATEL, além dos passos subseqüentes nos tribunais de pequenas causas e PROCONs em todo o País, pois apesar destas ações não possuírem custos significativos  para os usuários reclamantes, gera uma cadeia de custos adicionais de serviços  para a empresa, que precisará lidar com a demanda nas centrais de atendimento, processos de esclarecimento com a Anatel, contratar honorários advocatícios para cada audiência.

"(...) Se por um lado, isto gera mais trabalho para cada usuário que se sinta lesado, sem dúvidas uma mobilização deste tipo provavelmente  terá muito mais efeito junto aos acionistas da NET, já que o ARPU é formado por receita e despesas."

Enquanto a solução não chega, a alternativa para se ver livre da limitação é estabelecer uma rede VPN (Virtual Private   Network), na qual os dados dos pacotes TCP são criptografados entre a sua máquina e um servidor final, fora da rede NET. 

Estou testando o serviço ofertado pelo www.secureix.com localizado nos EUA em duas contas: Uma gratuita até 256 Kbps de tráfego e sem garantia de serviço e uma premium de 5 dias com limite de 5Gbps, por US$ 2,95. Sem dúvidas, o serviço premium é muito melhor e taxas semelhantes à limitação da NET são atingidas. O serviço custa US$ 74,95 por ano e além de burlar o mecanismo de traffic shaping imposto pelo Virtua, permite também o acesso on-line a conteúdos exclusivamente americanos como o site da ABC.com para assistir aos episódios na hora e o Pandora.com de música com o seu estilo. Assim como o site da Secureix, diversos outros provedores ofertam o serviço VPN.


Prezados amigos,

Também boquiaberto com a audácia da NET/Vírtua, andei procurando na internet algumas possíveis soluções para o problema. Ainda acho que a comunidade P2P será capaz de encontrar uma solução rápida, como fez na "primeira tentativa" de Traffic Shapping

O que não impede, obviamente, de buscarmos todos os outros meios para tentar barrar a atuação da NET nesse sentido.

O fato é que chamou-me a atenção um post que li num fórum de discussão americano, sobre VPN. Um usuário enfrentava um problema semelhante, na rede da faculdade onde estudava. Os micros particulares (nos dormitórios) acessavam a internet através da rede da faculdade, mas ninguém conseguia velocidades grandes P2P, por conta de Traffic Shapping.

Daí o sujeito bolou uma solução usando HAMACHI + Azureus. Não tive oportunidade de testá-la. Em verdade, não gosto muito do Azureus. Desde que instalei um ATA D-LINK 1402, substitui o Azureus pelo uTorrent porque estava enfrentando travamentos e volta e meia a rede caía.

Mas achei a solução tão promissora que resolvi traduzir o post e transformá-lo num TUTORIAL, que compartilho com vocês.

Aqueles que se interessarem em aperfeiçoar o material, sintam-se à vontade. Se precisarem, envio o arquivo do Word.

No Torrent encontram-se as referências, para que possam checar diretamente no documento em inglês alguma inconsistência no "como-fazer". Traduzi direto do documento, sem verificar exatamente se as instruções estavam 100% acuradas. Acreditei porque os posts seguintes davam credibilidade ao que o sujeito havia escrito.


Bom Dia Pessoal; 

Antes de mais nada, quero agradecer a iniciativa do grupo por se rebelar e não aceitar essa nova armadilha da NET. 

Infelizmente, entendo as iniciativas da NET em fazer isso, em função de hoje, em escala mundial, o tráfego P2P ocupar mais de 70% de toda a banda livre, assim prejudicando empresas, usuários HTML, entre outros. 

Porém, o fato é que a NET REALMENTE está usando Traffic Shapping. 

Se não quisesse usuário baixando a 230 K/s, não deveria vender barato o pacote de 2 Mega e superiores.

Mas, existe uma saída para isso, pelo menos para os torrents, e é o seguinte: 

Usando o utorrent (www.utorrent.com), vá em opções -> preferências -> BitTorrent, e coloquem o protocolo de criptografia como "Forçado", e desativem a opção "Permitir conexões não criptografadas".

Pronto, com isso o roteador estatístico da net não tem como pegar seus pacotes de P2P do utorrent (pelo menos por enquanto). 

A desvantagem é que nem todos no mundo usam criptografia, assim seu número de peers/seeds válidos cairá bastante, e o tempo para conseguir velocidade boa bem como o processamento do micro aumentará.

Com essa opção você está forçando sua entrada e saída a ser criptografada, e seu micro demora um pouco para achar peers e seeds que aceitem isso, bem como precisa fazer um bom trabalho extra para criptografar os pacotes. 

Tal opção fica sendo ótima, por exemplo, para pegar arquivos com grande número de peers e seeds, como os Smallville, Heroes, Supernatural, Prison Break, Lost, e tantos outros. 

Com isso já estou pegando meus 230 K normais aqui no virtual 2 Mb. 

Espero ter ajudado. 

Abração; 

Fernando.


Quer acompanhar seu consumo no Virtua?   http://consumo.virtua.com.br

No site acima, informe o MAC Address do seu modem no campo apropriado e escolha o mes de consumo (janeiro ou fevereiro de 2006).

O MAC Address é um codigo de 12 caracteres a maioria digitos, mas pode conter letras) que normalmente aparece em uma etiqueta colocada embaixo do modem. 

Exemplo de Mac Adress:  0011E1234567


ATENÇÃO:  O site é mal feito e pouco intuitivo, pois inclui uma barra de rolagem (scroll) praticamente invisivel.

Mas se voce reparar bem, vai ver que existe uma bolinha aa direita  que é o cursor da barra de rolagem vertical.

Se voce desliza-la para baixo, verá o consumo de cada dia do mes escolhido e, ao final da lista, a totalizaçao do consumo mensal.


E antes que alguem pergunte:  NAO, o Virtua ainda nao está cobrando ou penalizando usuarios que consomem alem da franquia.

Minha conexao, por exemplo, tem franquia de 40 GB mensais, mas só em fevereiro eu ja consumi 230 GB. E continuo acessando a internet com a velocidade de 4 Mbps de sempre (neste exato momento estou fazendo download de um servidor de newsgroups a 447 KB/s)

[ ] Rubens


TUTORIAIS para compartilhamento

1 - Tutorial para compartilhamento de Internet Virtua

2 - Compartilhar o Vírtua usando o Roteador D-Link DI-604
      por Silvio Saloti

1)      Admitindo que você tenha instalado o cabo do modem do virtua na porta WAN do roteador, e que somente o computador que tem acesso ao virtua esteja conectado em uma das portas LAN, e que você tenha configurado a plca de rede para receber um IP automático, podemos prosseguir

2)      Abra o browser e digite o IP 192.168.0.1. Aparecerá uma tela de login, digite como usuário admin e senha em branco.  

OBS.: Em alguns roteadores, a senha do usuario admin não era em branco.
    O login é o seguinte (tudo em minúscula): Usuario: admin senha: password

3)      Click em Run Wizard

4)      Click em Next

5)      Se preferir atribua uma senha para o roteador, e confirme. Como é a primeira vez que configuramos, deixe a caixa Old Password em branco. Click em Next

6)      Selecione o fuso horário e -3:00:00 Buenox, Brasília, Gerogetown e clique em Next.

7)      Marque a opção Dynamic IP Address e depois clique em Next.

8)      Clique em Clone MAC Address.

9)      Clique em OK.

10)  Aparecerá a tela com o MAC da placa de rede clonado. Clique em Next.

11)  Na tela seguinte, aparecerá a mensagem de Setup Completed. Basta você clicar em Restart, que a configuração estará completa e o router será reiniciado.

12)  Conecte-se novamente ao router, através do IP 192.168.0.1, clique na aba superior Status, e uma tela contendo seu IP real e configurações de DNS, deverá aparecer.

13)  Sucesso! Agora já podes conectar os outros computadores ao router e ser feliz.


Prezado Horário

Agradeço a atenção e a manutenção de informações no site da Abusar sobre o processo judicial que movo contra a NET, o que tem sido de relevância para os usuários do sistema, com base nos pedidos de orientação que tenho recebido. 

Atualmente movo uma ação de indenização contra a NET, cuja petição inicial solicito a gentileza de incluir no saite, eis que tenho recebido consultas nesse sentido.

Atenciosamente

Herminio Porto Cardona

Porto Alegre, 31/05/2006.


Prezados Senhores

Estou enviando Acórdão de decisão que proíbe a venda casada do acesso à internet através do Vírtua juntamente com a TV a cabo Net, cujo teor acredito ser de vosso interesse.

Ocorre que, assim como é veiculado o Vírtua, a venda foi efetuada sem o devido esclarecimento de que seria necessário também que o contratante fosse assinante da TV a Cabo, fato que resultou em duas faturas emitidas por empresas distintas, a par de cortes constantes no fornecimento do serviço, em que pese o autor ter obtido ordem liminar para a manutenção do serviço Vírtua e a suspensão da cobrança da TV a Cabo. 

Mesmo com o pagamento em dia, o serviço foi definitivamente cortado em meados de novembro de 2004.

Caso entender necessário poderemos enviar também a petição inicial e demais documentos.

Como não temos interesse na promoção pessoal com a decisão, enquanto profissional, mas sim para que a sociedade seja alertada dessa prática enganosa, no eventual caso e interesse de divulgação, o nome do autor em causa própria poderá, ou não, ser omitido.

Atenciosamente
Herminio Porto Cardona


Prezado Horácio
Agradeço a atenção e estou enviando cópia da inicial e do recurso, informando que, quando do ingresso com a ação, foi deferida liminarmente a ordem judicial para que a Net não inscrevesse o nome do autor em cadastros de inadimplentes relativamente à conta da TV a cabo.
Autorizo a publicação, e-mail, etc, por entender que é um julgamento de interesse público e por ter poucos precedentes jurisprudenciais.
Informo que, após essa decisão, ingressei com Ação de Indenização por danos morais contra a Net, em virtude dos constantes cortes que tive no fornecimento, até a sua total suspensão, embora o pagamento da conta do Vírtua estive em dia. 
Continuo a disposição dos amigos.
Atenciosamente
Herminio Porto Cardona

HPC-NET-Acordao.doc

HPCxNET.doc


Crítica